No começo da colonização, os mateiros, homens experimentados em cortar sertão bruto, corriam a região, à procura de manchas de terras roxas, requeriam para si, ou as repassavam adiante, assim muitas concessões de terras foram conseguidas a preços irrisórios. ainda em tempos do regime imperial.

O primeiro  nome dado ao núcleo de colonização que originou o atual município de Salto do Itararé foi Balsa dos Índios. Nesta época era grande o número de tribos indígenas que permeavam o sertão, daí a referência histórica.

Narciso Marinho foi o primeiro proprietário de terras desta imensa área, que neste período era território pertencente ao município de São José da Boa Vista. Antevendo o progresso regional, Narciso Marinho loteou grande parte de sua gleba, vendendo-a para famílias vindas de Minas Gerais. Não demorou muito e formou-se um povoado, que cresceu e consolidou-se.

Pela Lei nº 8, de 24 de janeiro de 1901, foi criado o Distrito Judiciário de Salto do Itararé, com território pertencente ao município de São José da Boa Vista. Quando houve a Divisão Territorial de 1936, Salto do Itararé aparecia como Distrito Judiciário de Siqueira Campos, sendo que no ano de 1943 foi elevado à categoria de Distrito Administrativo.

Em 25 de julho de 1960, através da Lei Estadual n° 4.245, sancionada pelo governador Moysés Lupion de Troia, foi criado o município de Salto do Itararé, com território desmembrado do município de Siqueira Campos. A instalação oficial deu-se no dia 15 de novembro de 1961, sendo primeiro prefeito municipal, nomeado, o sr. Mário Bruno.